A necessidade do cuidador de idoso

out 25, 2011 por     Nenhum comentário    Postado em: Cuidados com o idoso, Saúde
Em nossas vidas, em algum instante, experimentaremos o ato de cuidar. Será uma experiência única, pois cuidar de alguém pode ser uma das experiências mais comovedoras e satisfatórias.
Isso é ainda maior ao se cuidar de um idoso, alguém que viveu, acumulou experiências e que, com certeza, tem algo a nos ensinar. Esse cuidar não é apenas dar banho, comida e remédios nos horários estipulados. Vai além disso, é preciso conhecer a fisiologia, os males e limitações que acometem esse idoso.
O envelhecimento populacional brasileiro vem se acentuando bastante, gerando impactos nas diversas formas de se prestar cuidados ao grupo idoso.A OMS estima que, no Brasil, aproximadamente 40% dos idosos que apresentam idade entre 75 e 84 anos e mais da metade da população de 85 anos ou mais, apresentam algum grau de incapacidade. Isso gera cada vez mais um quadro de sobrevivência de idosos na dependência de pessoas para suprirem suas incapacidades, e, na maioria das vezes, essas pessoas são os familiares.
Muitos idosos dependentes não podem nem devem ser mantidos em instituições hospitalares, principalmente quando não necessitam mais dos cuidados médico-hospitalares específicos, apesar de ainda necessitarem de cuidados especiais devido à dependência.
A família, diante do idoso necessitado de cuidado ao longo da vida, pela situação de saúde crônica do idoso, vivencia sentimentos de culpa, frustração, amor e solidariedade, experimentando um processo de construção da aceitação do fato que atravessa os caminhos da negação, entrega à dor, podendo gerar depressão e suas conseqüências.
A necessidade do cuidador de idoso é uma realidade. É preciso prevenir doenças e orientar as famílias para que adaptem os ambientes para os idosos.
Mas o que faz um cuidador de idosos?
A principal função desse profissional é prevenir doenças aos idosos e trazer qualidade de vida. O cuidador acompanha o idoso nas atividades diárias, ajuda na locomoção e controle da ingestão dos medicamentos prescritos pelo médico entre outras tarefas.
Na Mafer, dividimos em 4 modalidades:
Internação Domiciliar, cuidador de idosos, atendimento domiciliar (cuidados de curta duração) e acompanhantes hospitalares (ou acompanhante em internação).
Quando são necessários procedimentos mais complexos (como na internação domiciliar), designamos profissionais com um nível técnico ou superior em enfermagem – é o rotulado home care.
Antes de tudo, as atividades do cuidador de idoso devem ser planejadas junto aos vários profissionais e familiares do paciente. No planejamento devem ficar claras todas as atividades que o cuidador deve desempenhar, as suas rotinas, quem são os responsáveis pelas tarefas e os procedimentos que não devem ser aplicados. Na Mafer, as ações são planejadas e executadas de acordo com as necessidades de cada pessoa e família.
Cuidar dos idosos é uma tarefa complexa e emocionalmente difícil para quem cuida. O cuidador é um ser humano de qualidades especiais que, além dos conhecimentos técnicos, tem uma estrutura emocional forte, de solidariedade, afeto, amor, carinho, respeito e humildade por quem está sendo cuidado.
É fundamental que este englobe outros aspectos tão importantes como o dos cuidados básicos de saúde, higiene e conforto, é criar laços de amor, ser compreensivo e paciente, pois não se pode esquecer que o idoso tem reações e comportamentos que podem dificultar o cuidado prestado. O cuidador deve funcionar como um elo entre o idoso, a família e a equipe de saúde, deve procurar estimular o contacto social, usar o seu senso de humor, manter o idoso informado de tudo o que se passa em seu redor, promover o envelhecimento ativo, comunicar mudanças físicas e psíquicas que tenha percebido no idoso (desde malformações, dores sentidas pelo mesmo, sentimentos de depressão, mudanças comportamentais, etc.), realizar mudanças de posicionamento no leito e/ou na cadeira, etc.
Em qualquer dos casos, um profissional gabaritado e de confiança significa menos estresse e maior qualidade de vida tanto para o paciente quanto para a família.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe seu comentário!

Assine nossa Newsletter

* = campo obrigatório

Áreas de Interesse

Queremos manter o contato. Siga-nos !

Friend me on FacebookFollow me on TwitterAdd me to your circlesFollow my company on LinkedIn